Projecto ID: FFI2012-35521
FISEMPOGA: Fabricação e socialização de ideias num sistema cultural emergente durante um período de mudança política, Galiza 1968-1982
Acção

O grupo Galabra estuda o processo de construção do Sistema Cultural Galego (SCG) desde 1998, focando diferentes assuntos e períodos e organizando as suas pesquisas tanto em trabalhos individuais como em projetos coletivos. Dentro deste alargado âmbito de investigação, o projeto FISEMPOGA está localizado diretamente na sequência do anterior projeto POLULIGA (financiado pola Xunta de Galicia entre 2001 e 2004 [PGIDT01PXI20414PR]), no qual praticamente a mesma equipa abordou o estudo das presenças e relações de/entre “Portugal e o mundo lusófono na literatura galega das últimas três décadas (1968-2000)”.

Já este projeto FISEMPOGA (subsidiado polo Ministerio de Ciencia y Tecnología do governo da Espanha entre 2009 e 2011 [FFI2008-05335]) visa descrever e analisar o processo de construção do SCG (quanto a normas, materiais, margens, relações internas e externas, estrutura...) por meio da identificação, localização e análise das principais ideias fabricadas ou promovidas polas elites atuantes nesse sistema cultural deficitário num lapso da história da Galiza (de 1968 a 1982) durante o qual são elaboradas e socializadas ideias sobre o ser e o dever ser desta comunidade ainda centrais na sua configuração atual.

Através das nossas abordagens sobre o caso galego no decurso destes três lustros determinantes no aumento da autonomia relativa e do grau de institucionalização desse sistema cultural da periferia europeia, tencionamos aproximar-nos do conhecimento dos processos de fabricação e socialização de ideias num sistema cultural deficitário durante um período de mudanças políticas estruturais. Neste sentido, interessa-nos destacar ainda o serviço que um projeto destas caraterísticas pode prestar para o melhor conhecimento quer dos processos de emergência de sistemas no contexto da Europa ocidental quer do caso galego em particular, assim como a utilidade social das atividades de planificação cultural que possam vir a ser empreendidas como consequência deste trabalho.

Para atingirmos os objetivos deste projeto aplicamos a conjunção de várias linhas metodológicas que acompanham propostas teóricas diferentes mas que são susceptíveis de se complementarem entre si, em quanto que todas têm uma base sistémica comum e entendem a cultura (e então também a literatura) como uma rede de relações de elementos interdependentes. Este ponto de partida relacional obriga a atender nos trabalhos de FISEMPOGA as ligações tanto intra como intersistémicas; isto é, por um lado, aos vínculos entre os vários elementos constituintes e entre os diversos campos culturais e, destes, com os campos do poder, assim como, por outro lado, entre o sistema deficitário estudado e outros sistemas culturais com ele relacionados (nomeadamente os peninsulares, a desempenharem funções referenciais específicas para os grupos ativos no seio do SCG).

O acompanhamento desta base teórico-metodológica relacional relativiza a utilidade da bibliografia prévia sobre o objeto de estudo focado em FISEMPOGA, já que verificámos que apenas com o recurso a estes materiais não é possível mapear o SCG para detetarmos relações, nem abordarmos o estudo da fabricação de ideias, das estratégias para a sua socialização ou das ações institucionais no sistema. Isto exigiu recorrer nos trabalhos de FISEMPOGA diretamente a um alargado conjunto de materias através dos quais responder às necessidades que coloca o nosso objeto de estudo, tais como, num primeiro momento, todos os livros e revistas publicados no período em foco de acordo com as normas (assentes ou propostas) do SCG da altura; a estes materiais foram acrescentados, num segundo momento, os jornais com maior impacte dos editados na Galiza na altura (El Faro de Vigo e La Voz de Galicia).

Em síntese, os trabalhos de FISEMPOGA resultam da aplicação dum quadro procedimental e teórico-metodológico sistémico e relacional derivado, por sua vez, da análise prévia da bibliografia já existente sobre o objeto de estudo selecionado e da utilização ou adaptação de metodologias de caráter sociológico e relacional aplicadas no projeto desde uma base empírica. Esta base empírica exige a fixação dum banco de dados e o seu submetimento a análises de tipo quantitativo e qualitativo, para o qual foram construídas no seio do projeto uma série de bases de dados relacionais que possibilitam o levantamento e o tratamento de grande volume de informação e cujos catálogos (de instituições, livros, revistas ao lado duma amostragem dos dados tirados da imprensa) são agora disponibilizados publicamente através desta web. Por último, ao lado desses instrumentos teórico-metodológicos sistémicos e sociológicos de base empírica e relacional, para a análise e interpretação da volumosa informação levantada em FISEMPOGA são utilizados ainda técnicas e métodos próprios da Análise de Redes Sociais e, no futuro próximo, também da Análise Reticular do Discurso.

Equipa

Elias J. Torres Feijó (I.P.)
Roberto López-Iglésias Samartim
Cristina Martínez Tejero
Mª Felisa Rodríguez Prado
Mª Carmen Villarino Pardo
Mª Luisa Fernández Rodríguez
Itamar Even-Zohar

Documentação e Downloads

Seleção de publicações

Conjunto de documentos para download em formato pdf

 
Sites de interesse