“A cidade e quem a visita” é a terceira parte do projeto expositivo itinerante ligado a “A Cidade, o Caminho e Nós” (05.11.2019)

Com esta entrega relacionada com as pessoas visitantes, fecha-se o projeto expositivo itinerante associado a “A Cidade, o Caminho e Nós” – completando as dedicadas à atividade comercial e às habitantes de Compostela -, que se encontra circulando por diversos bairros da cidade através da rede de centros socioculturais do concelho.

Com curadoria de Carlos Pazos Justo (UMinho – Portugal) e Raquel Bello Vázquez (UniRitter – Brasil), a exposição organiza-se à volta das seguintes questões: “Quem nos visita e para que vem?”, “Que ideias têm de Santiago e de nós?”, “O que vêm conhecer de / em Santiago?”, “Como falam da cidade e de nós?”, “Práticas de consumo de quem nos visita” e “Como consideramos a presença de visitantes?”.

Segundo indicam os nossos dados, as ideias prévias presentes na caracterização identificativa do “destino Galiza” são reforçadas depois da visita; porém, no caso de Santiago essas associações só se encontram em pequena medida antes da visita e, ainda que apareçam depois, têm uma dimensão reduzida.

Exposição temática de Visitantes no CSC do Castinheirinho

 

Durante a visita, as pessoas entrevistadas associam a cidade, em ordem de percentagem, à Catedral (25,9%), a Caminho e peregrinação (20,9%), a tipo de cidade média (18,1%), à Zona Velha (9,8%), a religião e espiritualidade (9,7%), à pedra e às rúas de pedra (8,5%), à gastronomia (5,7%), ao Apóstolo (5,5%) e à Praça do Obradoiro (5%).